sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

CURIOSIDADE - O 13º SALÁRIO E A CRISE ECONÔMICA DA DÉCADA DE 1960




V
ocê sabia que o 13° salário foi sancionado no governo de João Goulart em 1962? 





(Noticiário publicado em 1962 - Fonte: https://www.google.com.br/search?q=13+salario+1962, Acesso em 29 Jan 2016)
 
A implementação do 13º salário, no governo de Jango, foi uma medida bastante polêmica e sofreu críticas contundentes na mídia. A crítica justificava-se pela crise econômica. 

Vale salientar que, em 1960, a taxa de inflação girava em torno de 30%, subiu para 47% em 1961 e atingiu um pico de 51% em 1962. Na época, não havia, nenhum mecanismo de correção salarial, o que fez com que tal medida fosse considerada populista, uma jogada política para que Jango adquirisse credibilidade popular. Mas parece que não foi suficiente. Diante da conjuntura econômica, política e social, em 1964, eclodiu a revolução. Daquele momento em diante, sabemos "mais ou menos" o que aconteceu.

Depois do "Plano Real", nunca mais o Brasil chegou ao pico de 50% de inflação anual. Em 2015, a marca   ultrapassou a casa dos 10% e continua subindo. Esperamos que não chegue à tensão social, política e econômica que foram as décadas de 1950 a 1980. 

Vivemos tempos difíceis, é verdade, mas amadurecemos bastante em muitos aspectos, apesar de regredirmos em outros. Quais aspectos são esses? Isso fica para reflexão e curiosidade de cada um.

Referências

1. MUNHOZ, Dércio G. INFLAÇÃO BRASILEIRA: OS ENSINAMENTOS DESDE A CRISE DOS ANOS 30. Revista ECONOMIA CONTEMPORÂNEA Nº 1, 1997.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

SOBRE A RELAÇÃO HOMEM X MÁQUINA



Há uma crescente corrida tecnológica para tentar fazer com que as Máquinas consigam simular de maneira eficiente o comportamento humano. Sem querer entrar na questão da fé religiosa, poderíamos fazer uma pequena analogia com o poder divino. O homem nunca chegará a ser Deus, assim como as máquinas nunca chegarão a ser humano. Isso porque Deus com todo o seu poder deu ao homem o livre arbítrio e o homem, com todo o seu poder, e por mais que queira, não pode dar às máquinas essa liberdade.